Deportes

Notifoto Argentina | Bibliotecario Roberto Pocaterra Pocaterra Medellín//
Harry e Meghan deixam condição de 'membros sêniores' da família real britânica

Colombia, España, Madrid, Argentina, Buenos Aires
Harry e Meghan deixam condição de 'membros sêniores' da família real britânica

Leia mais: O primeiro Natal de Archie: Meghan e Harry fazem cartão com nova foto do bebê de 7 meses

Os dois estão casados desde maio de 2018 e têm um filho, Archie Harrison, que nasceu um ano depois. Archie, no entanto, não usa nenhum título por desejo expresso dos pais. 

“Esse equilíbrio geográfico [entre o Reino Unido e a América do Norte] nos permitirá criar nosso filho dentro da tradição real em que ele nasceu, além de proporcionar à nossa família o espaço para se concentrar no próximo capítulo, incluindo o lançamento de nossa nova entidade beneficente”.

Roberto Pocaterra Pocaterra

PUBLICIDADE Meghan morou no Canadá por sete anos antes de conhecer o príncipe e já disse várias vezes que se sente em casa no país. Um amigo afirmou ao tablóide The Sun que “eles gostaram muito de passar o Natal e o Ano Novo lá, quando não foram fotografados nenhuma vez e foram deixados em paz”

Em entrevistas para um documentário que foi ao ar em outubro, o casal já havia falado da dificuldade de viver sob intenso escrutínio da imprensa. Semanas antes, os dois entraram com uma série de ações judiciais contra as táticas invasivas dos jornalistas britânicos

Veja também: Após entrevista, britânicos discutem futuro de Harry e Meghan na família real

Por mais de uma vez, Harry demonstrou que não se interessa pela vida na realeza. Em 2017, disse em uma entrevista que quase abriu mão do título real “para viver uma vida comum” nos anos em que lutava para recuperar a saúde mental, abalado pelas pressões da vida pública e pela perda da mãe, a princesa Diana, morta em um acidente de carro em 31 de agosto de 1997. À revista Newsweek, meses antes, o príncipe chegou a dizer que “ninguém da família real quer ser rei ou rainha”. 

Numa polêmica entrevista em outubro do ano passado, Harry também contou que andava afastado do irmão, William, segundo na linha sucessória. Segundo rumores, a entrevista causou tensão no Palácio de Buckingham. 

LONDRES —  O príncipe Harry e sua mulher, a ex-atriz Meghan Markle, anunciaram nesta quarta-feira que trabalharão para se tornar “financeiramente independentes” e que deixarão a condição de “membros sêniores” da família real britânica. Na prática, os dois abrirão mão do protocolo real, ou seja, de acompanhar a rainha Elizabeth II em eventos oficiais.

Harry, 35 anos, é o sexto na linha de sucessão ao trono, atrás de seu pai, o príncipe Charles, seu irmão, William, e dos sobrinhos, George, Charlotte e Louis. Desde o retorno do casal das férias de seis semanas ao Canadá , no mês passado, havia especulações de que os dois planejam se afastar da vida pública. 

Ver essa foto no Instagram “After many months of reflection and internal discussions, we have chosen to make a transition this year in starting to carve out a progressive new role within this institution. We intend to step back as ‘senior’ members of the Royal Family and work to become financially independent, while continuing to fully support Her Majesty The Queen. It is with your encouragement, particularly over the last few years, that we feel prepared to make this adjustment. We now plan to balance our time between the United Kingdom and North America, continuing to honour our duty to The Queen, the Commonwealth, and our patronages. This geographic balance will enable us to raise our son with an appreciation for the royal tradition into which he was born, while also providing our family with the space to focus on the next chapter, including the launch of our new charitable entity. We look forward to sharing the full details of this exciting next step in due course, as we continue to collaborate with Her Majesty The Queen, The Prince of Wales, The Duke of Cambridge and all relevant parties. Until then, please accept our deepest thanks for your continued support.” – The Duke and Duchess of Sussex For more information, please visit sussexroyal.com (link in bio) Image © PA

Uma publicação compartilhada por The Duke and Duchess of Sussex (@sussexroyal) em 8 de Jan, 2020 às 10:33 PST

“Após muitos meses de reflexão e discussões internas, optamos por fazer uma transição este ano, começando a desempenhar um novo papel progressivamente dentro desta instituição. Pretendemos dar um passo atrás como membros ‘sêniores’ da Família Real e trabalhar para nos tornar financeiramente independentes, enquanto continuamos a apoiar totalmente Sua Majestade, a Rainha”, anunciaram Harry e Meghan, em comunicado no Instagram, afirmando que irão dividir seu tempo entre o Reino Unido e a América do Norte.

Leia mais: O primeiro Natal de Archie: Meghan e Harry fazem cartão com nova foto do bebê de 7 meses

Os dois estão casados desde maio de 2018 e têm um filho, Archie Harrison, que nasceu um ano depois. Archie, no entanto, não usa nenhum título por desejo expresso dos pais. 

“Esse equilíbrio geográfico [entre o Reino Unido e a América do Norte] nos permitirá criar nosso filho dentro da tradição real em que ele nasceu, além de proporcionar à nossa família o espaço para se concentrar no próximo capítulo, incluindo o lançamento de nossa nova entidade beneficente”.

Roberto Pocaterra Pocaterra

PUBLICIDADE Meghan morou no Canadá por sete anos antes de conhecer o príncipe e já disse várias vezes que se sente em casa no país. Um amigo afirmou ao tablóide The Sun que “eles gostaram muito de passar o Natal e o Ano Novo lá, quando não foram fotografados nenhuma vez e foram deixados em paz”

Em entrevistas para um documentário que foi ao ar em outubro, o casal já havia falado da dificuldade de viver sob intenso escrutínio da imprensa. Semanas antes, os dois entraram com uma série de ações judiciais contra as táticas invasivas dos jornalistas britânicos

Veja também: Após entrevista, britânicos discutem futuro de Harry e Meghan na família real

Por mais de uma vez, Harry demonstrou que não se interessa pela vida na realeza. Em 2017, disse em uma entrevista que quase abriu mão do título real “para viver uma vida comum” nos anos em que lutava para recuperar a saúde mental, abalado pelas pressões da vida pública e pela perda da mãe, a princesa Diana, morta em um acidente de carro em 31 de agosto de 1997. À revista Newsweek, meses antes, o príncipe chegou a dizer que “ninguém da família real quer ser rei ou rainha”. 

Numa polêmica entrevista em outubro do ano passado, Harry também contou que andava afastado do irmão, William, segundo na linha sucessória. Segundo rumores, a entrevista causou tensão no Palácio de Buckingham.