O presidente da Câmara de Oleiros afirmou hoje que, um ano após o fogo de outubro de 2017, continua sem qualquer resposta do Governo em relação ao funcionário da autarquia que morreu no combate ao incêndio. “Continuamos sem qualquer resposta. Só o primeiro-ministro pode resolver isto. O Presidente da República e a provedoria de Justiça mandaram a carta que lhes escrevi para o Governo e disseram que esta situação não estava nas suas mãos. O primeiro-ministro ainda não respondeu”, afirmou à agência Lusa o presidente do município de Oleiros, Fernando Marques Jorge. Um trabalhador da Câmara de Oleiros, com 50 anos, morreu quando combatia um incêndio que deflagrou naquele concelho do distrito de Castelo Branco, no dia 07 de outubro de 2017, e, na altura, o autarca disse que não são só os que morrem queimados são vítimas dos incêndios, mas também todos os outros e pediu indemnização para a família.