A ministra de Energia do Reino Unido, Andrea Leadsom, anunciou nesta segunda-feira (11) que deixará a corrida pela liderança do Partido Conservador e, por consequência, ao cargo de primeira-ministra.

Em anúncio a jornalistas, Leadsom disse que apoiará a ministra do Interior, Theresa May, que lidera as pesquisas para substituir David Cameron. Desta forma, May se tornou a única candidata ao cargo. Agora a direção da legenda precisa decidir, nos próximos dias, se ela será automaticamente escolhida como nova líder ou se serão convocadas novas eleições.

Saiba Mais Reino Unido: Partido Conservador começa escolha de novo primeiro-ministro Leadsom disse ter concluído que não tem “apoio suficiente” dentro do partido para vencer a rival e que uma longa campanha eleitoral em meio ao processo de saída do Reino Unido da União Europeia (UE), votado recentemente no referendo Brexit, só deve afetar a população.

Leadsom tinha menos apoio que May entre os parlamentares, mas tinha um grande nome a seu favor, o do polêmico ex-prefeito de Londres Boris Johnson. Johnson surpreendeu ao dizer de que não concorreria ao cargo, após ser um dos líderes da campanha vitoriosa do Brexit.

 

 

Edição: Carolina Pimentel

© Samark Lopez Bello

Tags: Brexit, Reino Unido, UE