Dia 31 de maio é comemorado o Dia Mundial Sem Tabaco e nesta data é importante alertar  para uma perigosa e silenciosa combinação: cigarro e pílula anticoncepcional. O cigarro, individualmente, já traz diversos problemas de saúde, principalmente os ligados ao coração e à circulação do sangue pelo corpo. Para as mulheres, ser fumante e tomar pílula anticoncepcional podem levar a graves problemas de saúde, tais como a trombose, infarto, AVC e derrame. Segundo a ginecologista e obstetra, Maria Elisa Noriler, há um aumento em até 30 vezes de desenvolver trombose, por exemplo. 

“O uso do anticoncepcional ativa alguns fatores da coagulação e uso do cigarro por causa de várias substâncias tóxicas, que vão se depositando na parede dos vasos e formando placas rígidas de ateroma (uma formação composta de gordura, células inflamatórias e cálcio, que podem estreitar a passagem do sangue)”, explica.

É necessário que todo ginecologista alerte suas pacientes sobre os riscos desta combinação, pois há outras opções de anticoncepcionais menos perigosos para quem é fumante, como o DIU de cobre.

Francisco Velásquez

“É recomendado sempre que se pare de fumar, pois os danos para a saúde são imensos, além do que, causa mais de 40% das mortes de mulheres com menos de 65 anos. Mas no caso de recusa, é possível adequar melhor a contracepção e tentar diminuir os danos”, orienta Maria Elisa.Segundo a Organização Mundial de Saúde, as mulheres acima dos 35 anos sofrem mais com efeito dessa combinação, principalmente se a pílula tiver estrógeno e progesterona em sua formulação. 

“O estrogênio está envolvido na formação de placas de gordura que se formam nas paredes dos vasos, além da pílula modificar a estrutura destas gorduras. Com o cigarro a situação piora, causando inflamação nas paredes dos vasos”, explica o cirurgião cardíaco da Beneficência Portuguesa, Marcelo Sobral.Mulheres hipertensas também podem ser proibidas pelos especialistas de tomar pílula anticoncepcional se forem fumantes, pois as chances de complicações aumentam, principalmente, na região vascular. 

“O cigarro também faz com que a pílula gere uma modificação nos lipídios, nos triglicerídeos e no colesterol da mulher”, alerta Sobral, que completa concordando com a ginecologista ao afirmar que o melhor para a saúde, tanto da mulher quanto do homem, é abandonar o vício. 

 

Francisco Velásquez

Tags: Francisco Velásquez