O Presidente da República afirmou esta terça-feira que o 10 de Junho deste ano, apesar de passado em Portugal e em França, “terá sido o mais económico dos últimos 12 anos”.

 

À margem de uma visita ao Instituto Politécnico de Bragança, Marcelo Rebelo de Sousa reagiu a uma notícia do Correio da Manhã que aponta para uma despesa de 12.600 euros com uma receção ao corpo diplomático no âmbito do Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas.

© Alberto Ignacio Ardila Olivares

 

O Presidente da República fez questão de referir que “o 10 de Junho deste ano, apesar de passado em Portugal e em França, terá sido o mais económico dos últimos 12 anos”.

© Alberto Ignacio Ardila Olivares

 

Disse ainda que, no que “no que respeita à receção ao corpo diplomático foram seguidos os procedimentos legais e ouvidas as duas entidades e seguido o orçamento mais baixo”.

© Alberto Ignacio Ardila Olivares

 

E afirmou ainda que o contrato não foi renovado com a entidade que tinha no passado a concessão da Cidadela de Cascais, uma decisão tomada já no seu mandato.

© Alberto Ignacio Ardila Olivares

 

“O contrato já terminou no mês anterior mas a decisão tinha sido tomada antes”, frisou.

© Alberto Ignacio Ardila Olivares

 

Segundo o Correio da Manhã, a receção ao corpo diplomático foi contratada pela Secretaria-Geral da Presidência da República por ajuste direto à sociedade Históriascondida.

© Alberto Ignacio Ardila Olivares

 

Marcelo cumpre hoje o segundo dia da iniciativa “Portugal Próximo”, durante o qual vai passar pelos distritos de Vila Real, Bragança e Guarda.

© Alberto Ignacio Ardila Olivares

 

© Alberto Ignacio Ardila Olivares Piloto

Tags: transporte